Me Blogando

Brasil vs. Internet

Olá pessoal! Desculpem-me pelo meu desaparecimento. Como eu comentei, estou em época de provas na faculdade, que finalmente vai se encerrar hoje. Última prova do bimestre, e para quem quiser saber eu fui muito bem em todas até agora.
Também estou em processo de migração. Migrando de estagiário para desempregado, já que meu contrato está próximo do fim. Bom, problemas à parte, explicaçãos dadas, vamos ao assunto do post.

Enquanto escrevia esse post, li outras notícias que vão render um belo artigo, que vou publicar logo para me redimir da minha ausência.

Bom, agora sim, o assunto:
A justiça brasileira (?) teve uma atitude que eu considerei extremamente competente ontém. Mas, como dizem, alegria de pobre dura pouco, e então eu vi uma segunda notícia, com uma atitude que demonstra a total falta de preparo do nosso poder judiciário para lidar com questões tecnológicas.

A boa atitude é que ontém a justiça exigiu a quebra de sigilo do Orkut, devido aos vários casos de denúncia de pedofilia. Além de rede social, o Orkut é uma “favela virtual” (coincidentemente, as favelas do Rio vêm sendo chamadas de “comunidades”). O serviço também é usado como uma possante ferramenta para fuçar a vida dos outros, e também é um ótimo lugar para se compartilhar fotos de pornografia infantil, pois possui uma função onde o usuário bloqueia seus álbuns, scraps, depoimentos e outros conteúdos, que ficam visíveis apenas para seus amigos adicionados. Ou seja, não tem como qualquer pessoa fazer uma denúncia, e nem como as autoridades descobrirem as atrocidades.
Com essa quebra de sigilo, a justiça terá acesso a esses álbuns, e poderá pegar muitos desses lixos que cometem esse tipo de crime. E ainda foi dito que, se o Google não colaborar, poderão fechar o Orkut, o que não seria nada mal. Parabéns por essa decisão. Antes tarde do que nunca.

Agora, a segunda notícia:
A justiça brasileira (de novo ela) condenou o Google (de novo ele) a pagar uma indenização de R$10.000,00 a uma mulher que foi ofendida em uma comunidade no Orkut (outra vez esse também). A mulher é chamada de “caloteira” pelos usuários, logo, não deve ser sem motivo. Se a mulher quisesse processar os autores dos comentários realmente seria uma causa até justa. Porém, processar o Google é ridículo. Quer dizer que se eu estiver numa sala de bate-papo do  UOL e for ofendido pelos outros usuários, devo processar  o UOL? Nossa, isso realmente não é uma notícia tão ruim. Analisando dessa forma, já posso parar de trabalhar com calma e passar a viver de indenizações.
A justiça foi ridícula, aceitou mais um caso onde uma pessoa quer se aproveitar de uma grande empresa.

E parece que agora a vítima é o WordPress. Por culpa de 1 blog, estão ameaçando bloquear o acesso ao serviço e aos blogs hospedados nele (como o meu, por exemplo).

A minha sugestão é que a inclusão digital comece nas autoridades, porque estão reprovados em termos de tecnologia da informação. Assim como em qualquer outra coisa.

Anúncios

quinta-feira, 10 abril 2008 Posted by | Tecnologia | Deixe um comentário